A prisão de ventre e a barriga inchada: como acabar com esse problema

A prisão de ventre ou intestino preso é um mal comum na vida de muitas pessoas, principalmente das mulheres. Qualquer motivo parece válido quando se trata do intestino ficar preguiçoso e não querer funcionar mais. Só que além do desconforto por causa do acúmulo de gases, fica ainda mais difícil para quem está querendo perder barriga rapido. O bom funcionamento intestinal é importantíssimo para quem quer emagrecer com saúde.

Bom, então uma pesquisa feita pela universidade Oxford tem tudo para ajudar seu intestino a funcionar bem e colaborar com seu emagrecimento e perder barriga. Isso porque, segundo a pesquisa, ficou comprovada a influência da prática de atividade física com o bom funcionamento intestinal. A atividade física faz com que o intestino se mova, seu mecânicos funcione.

Alguns hábitos são essenciais para acabar com a prisão de ventre:

– Se alimentar sempre em horários regulares;
– Beber pelo menos 2 litros de água por dia;
– Ingestão de alimentos ricos em fibras, como cereais integrais, frutas, verduras e legumes;
– Inclua no cardápio alimentos probióticos;
– E, claro, exercite-se!

As mulheres tendem a sofrer mais de prisão de ventre do que os homens, segundo um estudo realizado pela Federação Brasileira de Gastroenterologia. Os motivos são vários, mas os principais são:

– Emocional. O intestino é o segundo órgão com maior enervação no corpo, e por isso sente as emoções. Por esse motivo, ao sentir stress, ansiedade, nervoso, raiva ou ciúmes dificulta os movimentos peristálticos, que é responsável por levar ao esvaziamento do conteúdo intestinal.

– Hormônios. Alguns hormônios, produzidos por pessoas do sexo feminino, podem influenciar no funcionamento do intestino. Durante o período de ovulação o nível de progesterona aumenta, e com isso os movimentos no tubo digestivo diminuem. Por esse motivo as mulheres se sentem mais pesadas e inchadas durante esse período, além da dificuldade de ir ao banheiro.

– Comportamentos sociais. É bem comum entre as mulheres adiar a ida ao banheiro por vários motivos, seja por não estar em casa, ou porque está fora da cidade e saiu da rotina, ou por pressa, ou por estar realizando outras tarefas no trabalho ou em casa e não poder parar para ir ao banheiro, etc. Isso faz com que o cérebro entenda que a necessidade fisiológica deve ser reprimida, o que condiciona o intestino a não funcionar e causar a constipação.

– Alimentação. Muito comum atualmente, as pessoas tem desembalado mais e descascado menos, não é? Pois então, a dieta pobre em fibras aliada ao baixo consumo de líquidos, principalmente a água, atrapalham muito o bom funcionamento do intestino. É muito importante que a alimentação seja revista e que mais fontes de fibra como verduras, legumes e frutas sejam adicionadas no cardápio.

Dieta rápida e dicas para perder a barriga e secar!

 

As fibras, como já falamos anteriormente, são de extrema importância para o bom funcionamento intestinal. Mas, você sabe onde encontrar as fibras? Separamos alguns alimentos para te ajudar:

– Farelo de trigo – ½ xícara de chá – 24g de fibra
– Chia – ½ xícara de chá – 21g de fibra
– Goiaba – 1 fruta média com casca – 5g de fibra
– Batata doce – 1 unidade média com casca – 4g de fibra
– Brócolis – 1 pires de chá – 3g de fibra
– Flocos de aveia – 1/2 xícara de chá – 3g de fibra

Muitas pessoas têm dúvida se o intestino precisa funcionar todos os dias, mas isso não é realmente necessário. Não existe um número exato de quantas vezes por semana uma pessoa deve ir ao banheiro, o importante é sentir que o intestino está completamente vazio toda vez que for.

Evite também o uso de laxantes sem indicação médica, pois eles podem até agravar a constipação, provocar lesões no intestino e prejudicar a flora intestinal. Alguns chás podem ter funções laxantes, como o chá de hortelã ou ruibarbo, mas não tome mais que três xícaras por dia. Outras informações de como perder a barriga rapido aqui.

Algumas pessoas fazem uso de suplementos de fibras, que ajudam no trânsito intestinal e tem se mostrado muito eficazes, mas a utilização desses suplementos não deve substituir a ingestão de verduras, legumes e frutas. Eles costumam ser utilizados em dietas que tem restrição da ingestão desses grupos de alimentos.

Comentários

Comentários